Shakira e Piqué estão não mira da Justiça espanhola REPRODUÇÃO

Shakira pode ser presa. Isso mesmo.

A Agência Tributária (receita federal) da Espanha enviou um novo relatório à justiça do país no qual garante que a cantora Shakira fraudou 14,5 milhões de euros, quase R$ 100 milhões em impostos entre 2012 e 2014. Shakira usaria um esquema de empresas para  fingir que não residia na Espanha e assim poder esconder sua renda da receita do país.

A defesa de Shakira não foi aceita. A colombiana alegou que, segundo a agenda de shows dela, Shakira  ficou menos de 184 dias na Espanha em um ano e, portanto, não teria obrigação de pagar impostos no país. 

 Em janeiro do ano passado, dois fiscais da Agência Tributária já haviam prestado depoimento a um juiz e confirmado que a artista teria cometido evasão fiscal entre os anos de 2012 e 2014.

A Denúncia Em dezembro de 2018, o Ministério Público apresentou uma queixa contra a cantora e seu assessor fiscal nos Estados Unidos, acusando-os de seis crimes contra a Receita por terem elaborado um “plano” para não pagar nem o imposto de renda.

As celebridades envolvidas nesse tipo de crime costumam tentar acertar acordos com a Procuradoria para evitar o julgamento e, com isso, livrar-se de uma maior exposição pública que possa influir negativamente em suas carreiras. Em troca de que o acusado reconheça os fatos e abra generosamente o bolso, a Procuradoria reduz a pena que havia pedido inicialmente. O problema no caso da cantora colombiana é que, sendo acusada de seis crimes e com um suposto esquema de empresas em paraísos fiscais, ficar abaixo dos dois anos de condenação —o que permite que o condenado não seja efetivamente preso — é complicado. Sim, Shakira pode acabar detida mesmo.

A defesa já trabalha com todos os cenários e pode acabar colocando toda a culpa nos assessores da cantora.

Os técnicos da Receita começaram a rastrear a vida de Shakira quando suspeitaram que estava sonegando impostos na Espanha. Embora a cantora tenha alegado que residia nas Bahamas, as autoridades procuraram comprovar que, pelo menos desde 2011, seu domicílio habitual já estava na Espanha, o que a obrigava a pagar impostos no país. Para isso, visitaram os estabelecimentos comerciais aos quais ela ia com certa frequência, como um cabeleireiro em Barcelona, shoppings e escolas.

O desenrolar do caso pode trazer graves consequências financeiras e de imagem para a diva pop e o marido dela, o jogador Gerard Piqué.



Fonte: R7

COMENTE

Please enter your comment!
Please enter your name here