O ex-governador Ciro Gomes (PDT), candidato à Presidência da República em 2018,  voltou a criticar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em entrevista ao portal Congresso em Foco e classificou o petista como o grande responsável “pela tragédia” brasileira na economia e na área social.

“Eu não me recuso a conversar com ninguém, mas não tenho nenhum apreço político pelo Lula, nenhum. Acho que ele é o grande responsável por essa tragédia econômica, social e política que o Brasil está vivendo, não tem grandeza, só pensa em si e virou um enganador profissional”, declarou o ex-governador do Ceará.

Ele citou entrevista dada por Lula em que o ex-presidente afirma que o ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, seria preparado para sucedê-lo, e afirma que se trata de uma mentira.  “Ele vetou a candidatura de Eduardo Campos a governador [em 2006, o PT lançou Humberto Costa candidato ao governo de Pernambuco] e o Eduardo Campos chegou na minha sala chorando”, afirmou.

Sobre as eleições de 2018, quando o PT insistiu em ter seu próprio candidato em vez de apoiar Ciro, o ex-governador diz que “se o PT tivesse um pingo de apreço ao país e pensasse um minuto no Brasil e nos brasileiros, e não em si próprio como máquina de poder pelo poder, eles poderiam não ter lançado candidato.” 

Bolsonaro

Ao comentar o vídeo em que o presidente é comparado a um leão atacado por hienas, Ciro criticou o presidente Jair Bolsonaro, chamando-o de “menino paranoico”.

“O Bolsonaro tem uma lógica, é uma lógica estúpida, de um menino de 13 anos paranoico, mas a lógica dele é basicamente o seguinte, ele cria uma aberração qualquer todas as vezes que tem um fato real, grave, gravíssimo avançando na direção dele”, disse Ciro. Para o pedetista, trata-se de uma estratégia para desviar a atenção de assuntos como os áudios vazados de Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro. Nas gravações, ele reclama estar isolado e abandonado.

Ciro também disse acreditar que Bolsonaro não termina o governo. “Já dei esse palpite, na minha mente não. De onde vem esse meu palpite? Vem de dois fatos, um a história brasileira: no Brasil moderno só três presidentes terminaram o mandato, Juscelino, Fernando Henrique e Lula. Já é uma regra mais ou menos constrangedora na história do Brasil. Segundo que Bolsonaro não tem treinamento para o antagonismo”, diz.



Fonte: R7

Comente esta postagem via Facebook
COMPARTILHE

COMENTE

Please enter your comment!
Please enter your name here