Vídeo de suspeito sendo obrigado a andar nu repercute na internet, em RO

Segundo usuários, homem teria feito vários roubos e furtos em Jaci-Paraná.
Em uma das imagens, suspeito é agredido com um facão por moradores.

nova_imagem_1
Vídeo de homem correndo pelado repercutiu nas redes sociais (Foto: Reprodução/ Facebook)

O vídeo de um suspeito sendo obrigado a andar nu por uma estrada de Rondônia tem repercutido na internet. Segundo informações de usuários nas redes sociais, o homem teria roubado algumas pessoas no distrito de Jaci-Paraná, em Porto Velho, e acabou sendo agredido por moradores do local. Na gravação postada nesta segunda-feira (15), o suspeito é seguido por motociclistas em uma rodovia. Na ocasião, ele é obrigado a repetir a frase de que o local não é lugar para bandido e que nunca mais irá voltar. Em outro vídeo, várias pessoas agridem o homem com um facão.

Após o flagrante ser postado no Facebook, várias pessoas comentaram o post defendendo a atitude dos moradores. “Tem gente com pena leva essa desgraça pra casa e cria ele: chega de bandidos ,noiados tacale pau”, disse um homem sobre a agressão do suspeito.

Em outro comentário, um homem escreveu: “vagabundo tem que educar assim”.  Na postagem, uma mulher incentivou que outras pessoas agredissem infratores: “vamos começar pelo governo, depois prefeito e assim sucessivamente. O que vcs acham? Ia ser muito legal”, afirma.

Segundo a Polícia Civil e Polícia Militar, nenhum boletim de ocorrência foi registrado sobre os furtos e roubos relatados pelos usuários em Jaci-Paraná. O homem que aparece sendo agredido e depois obrigado a andar sem roupas pela estrada ainda não foi identificado.

Comentários na internet defenderam atitudes de moradores (Foto: Reprodução/ Facebook)
Comentários na internet defenderam atitudes de moradores (Foto: Reprodução/ Facebook) Investigação

O secretário Estadual de Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec), Antônio Carlos, disse não ter assistido o vídeo ainda, porém determinou uma investigação sobre a tentativa de linchamento. “Uma investigação sobre esse vídeo será feita para que possamos identificar quem agrediu esse rapaz, para que então essas pessoas possam ser punidas pela Justiça”, informou Antônio.

O secretário disse ainda que esse tipo de comportamento é repudiado por ele e pelas autoridades. “Não apoiamos esse tipo de situação, pois existem instituições que podem aplicar a punição necessária, é crime fazer justiça com as próprias mãos”, esclareceu Antônio.

 

 

Fonte: G1

COMENTE

Please enter your comment!
Please enter your name here