Último paciente recebe alta e Hospital de Campanha em Porto Velho é desativado

O Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) anunciou nesta quarta-feira (14), a desativação do Hospital de Campanha de Rondônia, na zona leste da Capital, implantado especificamente para o tratamento contra a Covid-19. Os trabalhos na unidade foram encerrados com a liberação do último paciente, que recebeu alta e volta para casa curado da doença.

Foram exatos 72 dias de um trabalho intenso, que envolveu 190 profissionais, sendo 28 médicos, 28 enfermeiros, 80 técnicos de enfermagem e demais profissionais de diversas áreas da saúde. Para o secretário de Estado da Saúde, Fernando Rodrigues Máximo, o encerramento do atendimento na unidade é motivo de alegria e avanço, comparado aos últimos dois meses, durante a pandemia.

O secretário explica que pelo menos 100 vidas foram curadas na unidade, muitas delas em estado grave, mas que se recuperaram. Na oportunidade, agradeceu a todos os profissionais que fizeram parte do dia a dia na unidade intensiva, e aos empresários que somaram com o Estado para transformar um centro de reabilitação em uma unidade de alta complexidade.

“Em momento de guerra, se a gente não se unir, perdemos a batalha para o inimigo. E agradecemos a Deus pelo fato do número de pacientes no Estado estar diminuindo e hoje nós podemos fechar essa unidade, tendo o último paciente em alta curado”, destaca Fernando Máximo.

Ainda de acordo com o secretário, hoje, Rondônia tem 2% de taxa de letalidade, uma das menores taxas de natalidade do Brasil, comparado a outros estados. “Apesar de termos perdidos várias vidas e sentimos muito por isso, ainda assim, apresentamos a menor taxa de letalidade do país”, salienta Fernando Máximo.

HOSPITAL EM STAND BY

Por medidas de precaução, a estrutura do Hospital de Campanha permanecerá preparada, em stand by. Não havendo aumento no número de casos ou repique da doença, o prédio voltará a atender como Centro de Reabilitação de Rondônia (Cero).

A unidade hospitalar está equipada com 30 respiradores pulmonares, monitores multiparâmetros, bombas de infusão, raio-X digital, ultrassonografia portátil, laboratório, gasometria arterial e outros equipamentos necessários para melhor assistência ao paciente. Com otimização da estrutura própria da Sesau, o Governo do Estado montou a unidade e gerou uma economia, em torno de R$ 20 milhões.

COMENTE

Please enter your comment!
Please enter your name here