Quadrilha que trocava veículos roubados por armas e droga é presa

Operação Última Rota aconteceu na noite de quinta-feira (15) em Ariquemes.
Quatro suspeitos foram presos e outros dois continuam foragidos.

16102015193612_1445038572

A Polícia Civil realizou no início da noite de quinta-feira (15) em Ariquemes (RO) a operação Última Rota em combate a uma organização criminosa especializada que agia no Vale do Jamari efetuando roubos de veículos para serem trocadas na Bolívia. A ação prendeu quatro pessoas e outros dois estão foragidos, entre eles um boliviano.
De acordo com o delegado regional, Thiago Flores, os integrantes da quadrilha praticavam os roubos sob o uso de violência contra as vítimas. “Eles preferencialmente roubavam as motocicletas por ser mais fácil a comercialização em solo estrangeiro, mas caminhonetes, caminhões e até equipamentos de construção civil também eram roubados”, explica.
Conforme a polícia, o transporte dos veículos iniciava pela rodovia RO-421 e posteriormente utilizavam a Estrada Parque para concluírem a chegada até a divisa nacional. Porém outras rotas também eram utilizadas. “Um caminhão caçamba que estávamos monitorando foi feito a rota pela BR-364 sentido Porto Velho, ou seja, não era só um caminho utilizado, mas a principal era pela Estrada Parque”, relata o delegado.
Segundo Flores, a principal característica da organização criminosa era não ter o interesse em adquirir dinheiro, o que levou ao aumento de alguns casos no município. “Estas armas e drogas obtidas na troca alimentavam tanto o comércio ilegal de armas de fogo como no tráfico de drogas”, conta.
Embora ainda não seja possível descobrir a quanto tempo a quadrilha agia na cidade, o delegado Thiago Flores conta que as ocorrências de roubos caíram na região após início da ação. “Desde a última sexta-feira [9 de outubro] quando foi realizado a primeira etapa da operação não foi registrado nenhuma ocorrência de roubo de veículo na cidade”, finaliza.
As investigações na operação continuam em busca de outros dois integrantes da quadrilha, entre eles um boliviano de 32 anos, que segundo o delegado, era o responsável pela intermediação do negócio entre os dois países. Além de praticar a venda dos veículos no território boliviano.

 

Fonte: G1.com/RO

COMENTE

Please enter your comment!
Please enter your name here