Polícia identifica mais um suspeito de participar de chacina em Vilhena, RO

Segundo investigações, Ilario matou pai e filho em fazenda, no sábado (17).
Homem está foragido da Justiça; chacina em propriedade deixou 5 mortos.

fwf
Ilario é apontado como um dos suspeitos de participar da chacina (Foto: Polícia Civil/ Divulgação)

A Polícia Civil de Vilhena (RO), no Cone Sul de Rondônia, divulgou nesta sexta-feira (23) o nome de mais um suspeito de ter participado na chacina que deixou 5 pessoas mortas em uma fazenda do município no último sábado (17). Segundo a polícia, Ilario Danelli, um dos assentados cadastrados na Associação Nova Canaã, foi alvo da ordem judicial que determinou a reintegração de posse no local, três dias antes dos assassinatos.

Um mandado de prisão preventiva foi deferido pela Justiça e o suspeito encontra-se foragido. Segundo a Polícia Civil, várias testemunhas apontaram informações que ligam Ilario ao massacre na propriedade rural. Pessoas ouvidas durante as investigações confirmaram que Ilario foi um dos executores de João Pereira Sobrinho, 52 anos, e de Dagner Lemes Pereira, 17 anos, pai e filho. Ele teria comentado com outras pessoas da região do Cone Sul sobre a execução.

De acordo com a Polícia Civil, no dia da chacina o suspeito confirmou à testemunhas que já havia assassinado uma pessoa pela manhã e que no mesmo dia mais pessoas morreriam. Conforme as investigações policiais, no dia do crime ele estaria armado e carregava uma mochila com munições.

Buscas
Desde a quinta-feira (22) policiais civis e militares do Cone Sul realizam buscas para localizar o suspeito, que está foragido. Ainda segundo a Polícia Civil, representantes da Associação Nova Canaã retiraram os cadastros de assentados do escritório da associação horas depois da chacina e quando os policiais chegaram no dia seguinte encontraram o local vazio. Os documentos foram localizados na terça-feira (20), em outro endereço.

Pedro Arrigo também está foradigo da Justiça (Foto: Polícia Civil/ Divulgação)
Pedro Arrigo também está foradigo da Justiça (Foto: Polícia Civil/ Divulgação)

Além de Ilario Danelli, outro suspeito identificado como Pedro Arrigo teve prisão preventiva decretada. A defesa de Arrigo alega que ele estaria em outro local no dia da chacina e que vai repassar imagens e provas que comprovam a sua inocência. De acordo com a Polícia Civil, as provas devem ser analisadas e encaminhadas para o Judiciário.

Testemunhas ouvidas durante o inquérito policial afirmam terem visto o suspeito na manhã do dia em que ocorreu a chacina, próximo ao local do crime, andando em uma caminhonete com vários homens na carroceria.

A Polícia Civil pede a quem souber informações que possam ajudar nas investigações e na localização dos suspeitos, para entrar em contato através dos telefones 190, 197 ou (69) 3322 3001.

Chacina
No sábado (17), cinco pessoas foram mortas em uma fazenda de Vilhena. As investigações apontam que o crime teria sido motivado por disputa de terras. Dois suspeitos de serem os mandantes foram identificados e estão sendo procurados. Dentre os mortos estão dois idosos e um adolescente de 17 anos.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Fábio Campos, seis pessoas armadas chegaram em três motocicletas na propriedade e realizaram os homicídios. O local passou por uma reintegração de posse dois dias antes da chacina.

“Eles chegaram atirando. Depois atearam fogo na casa onde as vítimas tentavam se esconder. Houve pessoas ali que estavam vivas, morreram não pelo tiro, mas em razão do incêndio. Foram queimadas vivas na verdade”, afirma.

 

 

Fonte: G1

COMENTE

Please enter your comment!
Please enter your name here