Fontes da Polícia Civil revelaram a jornalistas que Katsumi Yuji Ikenohuchi Lema, primo do atual prefeito de Candeias do Jamari, Luiz Ikenohuchi, encomendou a morte de Chico Pernambuco.

O acusado fugiu com o cerco policial montado durante a Operação Brutus, mas os demais envolvidos no crime, Marcos Ventura Brito (preso há mais de um mês), Willian Costa Ferreira, Henrique Ribeiro de Oliveira e Diego Nagata Conceição foram presos na manhã desta segunda-feira (08).

Segundo informações repassadas por investigadores do crime, Katsumi Ikenohuchi negociou diretamente com Marcos a morte do ex-prefeito porque Chico Pernambuco não cumpriu acordos realizados durante a campanha eleitoral do ano passado.

Antes da eleição, Chico Pernambuco teria negociado com o grupo do vice-prefeito (hoje prefeito Luiz Ikenohuchi) que repassaria as secretarias de Educação e Agricultura em troca de R$ 300 mil para financiar a campanha. Após eleito, o prefeito teria dado uma “volta” neles, mas sofreu uma grande pressão, quando concordou que o vice e aliados apontassem os titulares das secretarias de Ambiente e Educação, mas sem os demais cargos de assessoria.

Porém, segundo a Polícia Civil, a gota d’água que resultou na execução a tiros de Chico Pernambuco foi no último dia 07 de março, quando o então prefeito teria interferido em uma licitação contrária aos interesses da família do vice.

A Polícia chegou ao nome de Marcos Ventura Brito porque já era investigado por tráfico de drogas. No inquérito investigatório, estão anexados vários áudios entre Marcos e Katsumi.

Fonte: Rondoniavip

COMENTE

Please enter your comment!
Please enter your name here