Um homem, de 64 anos, matou a ex-mulher a pauladas e a facadas no início da tarde desta terça-feira (2), no bairro Jardim Santana, Zona Leste de Porto Velho. A vítima, Eliane Castro, de 54 anos, era funcionária da farmácia do Centro de Medicina Tropical de Rondônia (Cemetron). Logo após o crime, o suspeito se matou por enforcamento.

Conforme informações da Polícia Militar (PM) no local, o suspeito, identificado como Paulo Pereira da Silva, agrediu Eliane primeiro a pauladas. Em seguida, perfurou a vítima com golpes de faca no pescoço e no pulmão da mulher. A perícia técnica contabilizou quatro ferimentos de faca em Eliane.

A filha de Eliane, de 38 anos, relatou aos policiais que se deparou com os envolvidos já mortos assim que chegou na propriedade, segundo o boletim de ocorrência.

Eliane Castro foi morta no início da tarde desta terça-feira (2) pelo ex-companheiro.  — Foto: Reprodução/Redes Sociais
Eliane Castro foi morta no início da tarde desta terça-feira (2) pelo ex-companheiro. — Foto: Reprodução/Redes Sociais

O corpo de Eliane estava dentro da casa. Já Paulo foi achado na varanda da residência morto por enforcamento.

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) estava fazendo os primeiros atendimentos quando os policiais militares chegaram ao local do crime. Um dos médicos constatou a morte dos envolvidos.

“Ele (Paulo) conviveu com ela (Eliane) durante seis anos e ele já não tinha mais vínculo amoroso com a mulher. Era só profissional, pois ela pagava para ele cuidar dessa chácara e trabalhar. Foi feminicídio seguido de suicídio”, disse o policial militar Webson Generoso.

Ainda segundo a PM, o suspeito não aceitava o fim do relacionamento e a filha de Eliane informou também aos policiais que a mulher e Paulo “estavam em conflito de separação”, ainda conforme o registro policial.

Após a análise pericial, os corpos foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) da capital.

Caso mais recente: Joselita Félix

Há duas semanas, a professora Joselita Félix, então de 47 anos, foi morta pelo ex-marido também a pauladas. O crime ocorreu na manhã do dia 17 de março em Candeias do Jamari, região metropolitana de Porto Velho.

De acordo com informações de testemunhas, o suspeito, Ueliton Aparecido, de 35 anos, teria invadido a residência e atacado Joselita Félix da Silva com golpes de madeira, a maioria deles na cabeça. Joselita não resistiu aos ferimentos e morreu minutos depois.

A vítima era servidora municipal de Porto Velho, mas atualmente morava em Candeias do Jamari para cuidar dos pais, um casal de idosos. Joselita Félix era graduada em Pedagogia pela Universidade Federal de Rondônia desde 1992 e também tinha bacharel em Direito pela Faculdade de Ciências Humanas, Exatas e Letras de Rondônia (2007).

Joselita Felix foi vítima de feminicídio.  — Foto: Facebook/Reprodução
Joselita Felix foi vítima de feminicídio. — Foto: Facebook/Reprodução

Amigos e familiares se despediram de Joselita no dia seguinte ao crime. Por revolta e comoção, o caso chegou às ruas de Porto Velho por manifestantes em meio a gritos de Justiça. Um dia antes de ser morta, a professora encaminhou áudios para uma amiga relatando a situação que vivia com o ex-companheiro.

Em um trecho, a vítima menciona que queria entrar com uma medida protetiva contra ele, pois, segundo ela, caso o suspeito tentasse chegar perto dela, seria preso sem o direito de pagamento de fiança.


Fonte: G1

COMENTE

Please enter your comment!
Please enter your name here