Forças Armadas voltam a presídios 3 meses após devassa que tirou centenas de armas do Urso Branco

Ação das Forças Armadas nos presídios Urso Panda e Milton Soares Carvalho, o 470, acontece três meses depois de devassa que encontrou centenas de armas no Urso Branco. Desde então, diversas fugas e tentativas foram registradas em vários presídio de Rondônia. A Operação Garantia da Lei e da Ordem tenta evitar que os presidiários se armem e iniciem rebeliões.

A ação do Exército do Urso Branco, autorizada pelo presidente da República, e a pedido do governador Confúcio Moura, encontrou 19 celulares, 64 tabletes de drogas e cerca de 600 objetos perfuro cortantes (armas artesanais).

Na ação desta quarta-feira (2), os militares, com auxílio de diversos órgãos de segurança, buscam dar mais sensação de segurança, evitando a permanência de armas, celulares e drogas no sistema carcerário.

Uma barreira foi montada na via que dá acesso ao presídios por policiais militares e homens do Exército e só está sendo permitida a passagem de moradores ou pessoas que trabalham nos presídios, previamente identificados. Nem os ônibus estão passando no local enquanto ocorre a varredura.
Além do Exército, também apoiam a ação a Marinha do Brasil, Força Aérea Brasileira, o Ministério Público Militar, Polícia Militar do Estado de Rondônia, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e Secretaria de Justiça do Estado de Rondônia.


Fonte: Rondoniagora 

COMENTE

Please enter your comment!
Please enter your name here