Comício de Trump em San Diego acaba em pancadaria

Quando acabou o comício de sexta, a polícia, vestida com equipamentos de choque, investiu contra a multidão

trump-rally-696x464

Um comício do provável candidato Republicano à presidência, Donald Trump, gerou violência em San Diego, próximo da fronteria entre o México e os EUA. Do lado de fora do centro de convenções onde falava o candidato uma multidão protestava contra as políticas imigratórias que Trump pretende colocar em prática caso seja eleito. Cerca de trinta pessoas foram presas quando os manifestantes entraram em conflito com apoiadores do Republicano e a polícia.

“Vamos construir o muro!”, disse Trump no comício. Do lado de fora, a revolta.

A polícia usou cassetetes para impedir que alguns manifestantes tentassem invadir uma área restrita, onde agentes monitoravam a situação. Uma pessoa foi presa, e os manifestantes começaram a atirar garrafas d’água nos policiais.

Quando o comício acabou, os lados começaram a trocar insultos.

“Voltem para o México!”, gritou um homem.

As coisas esquentaram com agressões físicas.

“Meu amigo foi agredido por esse homem”, disse um manifestante anti-Trump. “Eu me intrometi e acabei agredido também. Meu nariz está quebrado?”

No mês passado, na Califórnia, manifestantes anti-Trump quimaram uma bandeira americana e um retrato do candidato.

Na sexta-feira, em San Diego, os ânimos se acirraram. “Não concordo com muita coisa do que diz o candidato Donald Trump”, disse uma manifestante. “Como o fato de que lança mão de argumentos racistas e discriminatórios.”

Quando acabou o comício de sexta, a polícia, vestida com equipamentos de choque, investiu contra a multidão. A polícia disse que era uma reunião não autorizada e que todos que estavam ali ilegalmente poderiam ser presos.

No comício, Trump prosseguiu na sua luta pela Califórnia, apesar da alegação de que um Republicano não poderá ganhar jamais no estado.

“Honestamente, amigos, temos uma liderança agora nesta país, especialmente no topo, que é grosseiramente incompetente”, disse Trump. “Não sabem que diabos estão fazendo.”

Em Fresno, mais cedo, Trump falou sobre um dos piores problemas da Califórnia, a seca histórica.

Em um encontro privativo com fazendeiros, Trump disse que “não há seca”, e que ele é capaz de acabar com os problemas crônicos de abastecimento no estado.

“Ouvi isso de uns amigos da Califórnia, que têm fazendas e não há água. Eu disse, ‘que pena, é uma seca?’ ‘Não, temos bastante água’ Eu disse, ‘Qual o problema?’ ‘Bem nós a escoamos para o mar.’ ‘Por que?’, perguntei. E ninguém sabe porque, e os ambientalistas nào sabe. Estão tentando proteger um tipo de peixe de três polegadas.”

Trump estava se referindo ao Delta smelt, um peixe nativo da Califórnia que está ameaçado de extinção.

Enquanto isso, um debate entre Bernie Sanderes e Trump parece mais distante.

Trump disse que não seria apropriado para um virtual candidato Republicano debater com alguém que não seja o líder Democrata.

Sanders está atrás de Hillary na corrida pela indicação Democrata, mas diz que gostaria de debater com Trump.

“Trump está fugindo; ele é o valente, o sujeito forte e durão,” disse Sanders a jornalistas. “Bem, Mr. Trump, do que você tem medo?”

Trump a princípio disse que debateria com Sanders para arrecadar dinheiro para a caridade, mas que nenhuma rede de TV aceitou promover.

A campanha de Sanders disse, em contrapartida, que ofereceu ofertas de duas redes de televisão.

Fonte:acheiusa

COMENTE

Please enter your comment!
Please enter your name here