Jovens alegam que mudança no fechamento dos portões não ficou clara.
Procurado, Ifro afirma que todas alterações foram amplamente divulgadas.

candidatos_nao_conseguiram_fazer_prova_e_registraram_boletim_de_ocorrencia

Mais de dez candidatos que iriam fazer o concurso do Instituto Federal de Rondônia (Ifro) procuraram a Delegacia de Polícia Civil, em Vilhena (RO), por não conseguirem entrar a tempo nos locais de provas. O certame foi aplicado neste domingo (13). Segundo os candidatos, a organizadora fez uma mudança recente quanto ao fechamento dos portões, mas isto não teria ficado claro nos editais e eles pensavam que os portões fechariam 8h (local). Porém ao chegarem na escola, às 7h27, os inscritos dizem que encontraram tudo fechado.

Procurado pelo G1, o Ifro afirma que todas as mudanças foram amplamente divulgadas, e que o fechamento dos portões seguiu as cláusulas do edital.

O grupo que não conseguiu entrar no local de prova fez uma lista com 12 pessoas prejudicadas e registrou um boletim de ocorrência, em Vilhena. Segundo os candidatos, a princípio o edital dizia que os portões seriam fechados às 8h, mas quando eles chegaram na escola onde fariam o certame, por volta de 7h27, o portão já estava fechado. 
 

Estudante diz que certame ainda constava que portões fechariam 8h (Foto: Reprodução)
Estudante diz que certame ainda constava que portões fechariam 8h neste domingo (Foto: Reprodução)

O zootecnista de Vilhena, Alessandro Bueno Felipe, de 35 anos, conta que acompanhou as retificações publicadas no endereço eletrônico da empresa organizadora. A última delas explicava, apenas, sobre a mudança de local de prova, nome de cargo e homologação de candidatos.

A professora Eslaine Hurtado Neves, 32, saiu de Cuiabá (MT) para fazer a prova em Vilhena e também não conseguiu entrar no local da prova. “Qualquer alteração de uma cláusula anterior deve-se fazer uma retificação do edital, o que não foi feito. A mudança foi publicada em lugar indevido, dentro das publicações”, explica.

O professor Daniel Augusto Batistella, de 26 anos, saiu de Sinop (MT), e diz que também não sabia da alteração, mas chegou à instituição às 7h27. “As informações publicadas pela comissão organizadora não ficaram claras. Além disso, fecharam o portão conforme o horário de um relógio da escola, e não de horário oficial de Brasília”, ressalta.

Mais problemas
Uma candidata de Porto Velho também não conseguiu entrar no local de prova, pois afirma que o edital mostrava que os portões seriam abertos às 7h e fechariam 8h deste domingo.

Rebeca Martins de 22 anos, conta que faria prova para professora de engenharia civil.
“Eu olhei o edital na noite anterior e dizia que os portões abririam às 7h e fecharia às 8h. Eu cheguei lá as 7h31 e o portão já estava fechado.  Eu realmente fiquei surpresa, pois eu me preparei para fazer essa prova”, contou Rebeca.

A jovem que é de Porto Velho, mas estuda em Rio Branco (AC), conta que teve despesas para fazer a prova na capital. Agora ela quer a suspensão do certame na Justiça.

“Eu sou daqui, mas eu estudo em outra cidade. Eu gastei com passagens para vir fazer a prova. Como eu não pude entrar, devido à não retificação do edital, eu já registrei um boletim de ocorrência e amanhã irei ao Ministério Publico Federal (MPF) pedir a anulação da prova, pois eu quero ter o direito de prestar o concurso como todos os outros. Eu me sinto prejudicada com essa alteração de horário do edital”, disse Rebeca.

Outro lado
Através de nota, o Ifro informou ao G1 que o novo horário de abertura e fechamento dos portões foi divulgado nas relações de ensalamento, divulgados nos último dia 3 de novembro. Ressaltou que a mudança foi amplamente divulgada, em tempo hábil, no site do instituto, site da banca organizadora, mídia local, bem como na página oficial do Ifro, no Facebook.

Ainda salientou que é sugerido que os candidatos compareçam ao local designado para a prova objetiva, com antecedência mínima de 45 minutos, e que a leitura do edital é deresponsabilidade exclusiva do candidato inscrito.

Concurso
Mais de 16 mil pessoas estavam inscritas para fazer o concurso do Ifro neste domingo. As provas foram aplicadas em Ji-Paraná, Porto Velho e Vilhena. Segundo o instituto, são 5.620 mil inscritos para as 108 vagas de professor e 10.863 mil para as 12 vagas de técnicos-administrativo. Só em Porto Velho são 8.688 mil candidatos concorrendo vagas de nível médio e superior.

Fonte: G1

COMENTE

Please enter your comment!
Please enter your name here