A Caixa começa a depositar nesta quarta-feira (20) a sétima e última parcela do auxílio emergencial a cerca de 39 milhões de pessoas. Serão beneficiados hoje trabalhadores informais nascidos em janeiro, inscritos no programa por aplicativo ou pelo CadÚnico. No grupo do Bolsa Família, recebem os que têm NIS (número de identificação social) final 3.

O calendário de depósito do auxílio vai até 31 de outubro, com a liberação do saque em dinheiro no período de 1º a 19 de novembro. O valor depositado pode ser movimentado para pagamento de conta e compras por meio do aplicativo Caixa Tem. A última parcela começou a ser paga ao público do Bolsa Família na segunda-feira (18). O calendário desse grupo segue o habitual do programa, que vai até 29 de outubro.

O benefício é limitado a uma pessoa por família. Mulher chefe de família tem direito a R$ 375, e indivíduo que mora sozinho recebe R$ 150. A cota para os demais é de R$ 250.

Após expectativa de prorrogação, o governo federal deve encerrar o auxílio emergencial para começar o Auxílio Brasil, que substituirá o Bolsa Família, com valor e número de beneficiários maiores. O ministro da Cidadania, João Roma, destaca a importância do auxílio emergencial para combater os efeitos da pandemia, ao mesmo tempo em que já projeta os próximos passos da política social do país.

“O governo federal, por meio do Ministério da Cidadania e diversos parceiros, como a Dataprev, viabilizou a maior operação de transferência de renda direta da história do país. Protegemos e amparamos as famílias em vulnerabilidade diante das dificuldades geradas pela pandemia, garantindo uma renda básica a elas. Agora, vamos trabalhar pela emancipação dessas pessoas com uma proposta inovadora e inédita que é o Auxílio Brasil”, afirmou João Roma.

A rodada do auxílio deste ano terminaria com a quarta parcela, depositada em julho e sacada em agosto, mas foi prorrogada até outubro. A intenção do Ministério da Cidadania é, a partir de novembro, começar o pagamento do programa Auxílio Brasil. Atualmente o benefício médio é de R$ 189, pago a 14,8 milhões de integrantes. Com a mudança, a parcela média passaria para R$ 400, beneficiando 17 milhões de pessoas.

Mas o governo está com dificuldade para definir a fonte de investimento do programa, uma exigência da Lei de Responsabilidade Fiscal. A equipe econômica conta com a aprovação da reforma do Imposto de Renda, que prevê a tributação de dividendos com esse fim. A reforma já passou na Câmara, mas ainda não foi apreciada no Senado.

Outra aposta é o limite de pagamento das dívidas judiciais, que depende da aprovação da PEC (proposta de emenda à Constituição) dos Precatórios. O governo já aumentou a alíquota do IOF (Imposto de Operações Financeiras) até dezembro, para poder bancar os custos iniciais do novo programa.

Calendário da última parcela do auxílio emergencial

Depósito em conta digital

Nascidos em janeiro: 20/10
Nascidos em fevereiro: 21/10
Nascidos em março: 22/10
Nascidos em abril: 23/10
Nascidos em maio: 23/10
Nascidos em junho: 26/10
Nascidos em julho: 27/10
Nascidos em agosto: 28/10
Nascidos em setembro: 29/10
Nascidos em outubro: 30/10
Nascidos em novembro: 30/10
Nascidos em dezembro: 31/10

Liberação do saque em dinheiro

Nascidos em janeiro: 1º/11
Nascidos em fevereiro: 3/11
Nascidos em março: 4/11
Nascidos em abril: 5/11
Nascidos em maio: 9/11
Nascidos em junho: 10/11
Nascidos em julho: 11/11
Nascidos em agosto: 12/11
Nascidos em setembro: 16/11
Nascidos em outubro: 17/11
Nascidos em novembro: 18/11
Nascidos em dezembro: 19/11

7ª parcela para o Bolsa Família

Final do NIS 1: 18/10
Final do NIS 2: 19/10
Final do NIS 3: 20/10
Final do NIS 4: 21/10
Final do NIS 5: 22/10
Final do NIS 6: 25/10
Final do NIS 7: 26/10
Final do NIS 8: 27/10
Final do NIS 9: 28/10
Final do NIS 0: 29/10



Fonte: R7

COMENTE

Please enter your comment!
Please enter your name here