Autor do gol do Palmeiras, atacante se desentendeu com o volante do Atlético-MG no começo do empate por 1 a 1. Arbitragem advertiu os dois com cartão amarelo

Atacante pediu desculpas à comissão técnica do Atlético-MG, com quem trabalhou no Palmeiras na temporada passada (Foto: Reprodução/Premiere)
Atacante pediu desculpas à comissão técnica do Atlético-MG, com quem trabalhou no Palmeiras na temporada passada (Foto: Reprodução/Premiere)

Ao final do empate por 1 a 1 com o Atlético-MG, nesta quinta-feira, Gabriel Jesus deu sua versão sobre o entrevero com Leandro Donizete, no começo da partida, quando ambos foram advertidos com cartão amarelo pela arbitragem. Autor do gol do Palmeiras, o atacante disse que o volante lhe acertou o rosto duas vezes.

– No primeiro lance com ele, ele já soltou uma na minha cara. Não tive oportunidade de falar para ele não fazer isso. Depois, fui separar (uma confusão), e ele deu de novo. Eu falei para ele que isso não era coisa de homem, que ele era um cusão. Desculpa o termo – disse o jogador, na saída do estádio Independência.

– Pedi desculpa a todos os jogadores do Atlético e a comissão. Trabalhei com eles, eles sabem como eu sou. Mas bater na cara? Ninguém gosta de apanhar na cara. Então, falei para ele que não precisava. Não quero julgá-lo, quem sou eu para julgar. Mas pode ver que todos ficaram bravos com ele. Eu tenho 19 anos, e parece que ele que é moleque – acrescentou.

O resultado diminuiu de seis para quatro pontos a vantagem na liderança, mas aproximou o Palmeiras do título, que poderá ser conquistado no domingo, dia em que o time recebe o Botafogo, na arena, às 17h (de Brasília).

Para que isso aconteça, precisa necessariamente ganhar e torcer para que o Santos (vice-líder) perca para o Cruzeiro, no Mineirão, e o Flamengo (terceiro colocado, cinco pontos abaixo) não vença o Coritiba, no Maracanã.

Fonte: Globo Esporte

COMENTE

Please enter your comment!
Please enter your name here