A três dias da Black Friday, pesquisa aponta que 63% dos brasileiros pretendem aproveitar o evento para ir às compras. O mesmo levantamento mostra que 18% dos consumidores estão indecisos e 11% já estão aproveitando os descontos.

Os dados são da Social Miner, empresa que une dados de tecnologia e consumo, em parceria com o Opinion Box, e também indicam que os produtos mais procurados são:

• Eletrônicos
• Eletrodoméstico; e
• Eletroportáteis

Dos consumidores que desejam comprar na Black Friday:

• 24% querem gastar mais de R$ 1 mil;
• 18% entre R$ 500 e R$ 1 mil; e
• 9% entre R$v 400 e R$ 500.

Quando o assunto é forma de pagamento:

• 61% usará cartão de crédito;
• 38% cartão de débito;
• 32% dinheiro; e
• 11% Pix.

O levantamento também mostrou quais são as principais motivações dos compradores:

• 58% querem aproveitar as promoções; e
• 50% buscam os itens de desejo.

Há também um público que espera garantir as compras de Natal ou adquirir itens que facilitem a nova rotina.

A pesquisa também avaliou os canais de compra:

• 65% dos consumidores devem comprar pelos aplicativos das lojas; e
• 42% pelas lojas online ou físicas.

Veja algumas dicas para aproveitar o evento sem ter dor de cabeça:

Faça uma lista de compras

Pode parecer simples, mas quando temos uma lista, conseguimos visualizar com mais clareza o que pretendemos comprar.

Assim, é possível ter uma noção geral de quanto investimento será necessário e elencar os produtos prioritários.

Monitore os sites das lojas

Escolha os sites com os melhores preços do produto ou serviço que deseja e comece a monitorar. Vale dar um print na tela.

Lojas idôneas não aumentam os preços antes da Black Friday para fazer tudo “pela metade do dobro”, mas ainda assim é importante checar se os descontos são realmente relevantes.

Fique de olho no “esquenta”

Muitas empresas começam as promoções antes da sexta-feira. Vale acompanhar as redes sociais e assinar os e-mails promocionais das lojas escolhidas.

Quem sabe você consiga aproveitar um desconto adiantado e já risque um item da sua lista.

Pesquise a reputação das lojas

Existem diversas ferramentas que disponibilizam informações sobre atrasos e demais problemas das lojas online.

Para não ter nenhuma surpresa, veja se esses estabelecimentos são de confiança com antecedência, assim você consegue escolher outro lugar mais confiável caso seja necessário.

Cheque se o site é verdadeiro

Um ponto simples, mas muito importante, é verificar se no endereço da loja, antes do “www” tem o protocolo “https”. Esse “s” significa que o ambiente possui certificado de segurança e atesta que os dados do cliente são protegidos por criptografia.

Outra dica: Se a URL for original, possui um cadeado e o link correto. Caso a imagem apresente um “.” separando o nome do site, por exemplo, provavelmente trata-se de um link falso.



Fonte: R7

COMENTE

Please enter your comment!
Please enter your name here