Aborto forçado teria agravado problemas mentais de garota que matou o ex durante relação sexual

aborto-forcado-teria-agravado-problemas-mentais-de-garota-que-matou-ex562x392_22231aicitonp1a8j93g701uc11i8uafl10o91jr91A Polícia de Vilhena deve investigar uma suspeita que, se confirmada, tende a atenuar a pena da jovem Vania Basílio Rocha, de 18 anos, que na semana passada matou um ex-namorado a facadas em plena relação sexual.
De acordo com amigos da moça, que preferem se manter no anonimato, ela teria sido forçada a fazer um aborto, pressionada pelo pai do bebê que esperava, e cujo nome também é mantido em sigilo. Vania teria tomado, por orientação do ex-parceiro, pílulas abortivas e injeções com a mesma finalidade.
As fontes do FS on line relatam que, com o “bombardeio” de medicamentos, o feto acabou morrendo, mas não expelido pela gestante. A garota enfrentou dias de muitas dores e febres, até o bebê morto ser “colocado pra fora”.
Após esse acontecimento, dizem conhecidos, Vania teria começado a apresentar um quadro grave de distúrbios psicológicos que resultaram em sua ação tresloucada contra o Marcos Catanio Porto, 26, que morreu “de graça”.
Nesta semana, uma reportagem do site G1 revelou os indícios de que a garota está mesmo com problemas mentais. Segundo o texto, Vania fala sozinha e tem comportamento que assusta as outras detentas da Colônia Penal de Vilhena.

 

Fonte: Folha do Sul On Line

COMENTE

Please enter your comment!
Please enter your name here