Com 23 pontos em 22 jogos no Campeonato Brasileiro, o São Paulo vive uma desconfortável semelhança com outros times grandes que foram rebaixados desde que o torneio pasou a ser disputado por 20 times em 2006. Na 19ª posição da tabela, a situação só não é pior do que a do Vasco em 2015 que, nesta altura do campeonato, era lanterna com apenas 13 pontos.

Depois de 22 rodadas, apenas o Corinthians de 2007 e o Vasco de 2008 – que seriam rebaixados para a Série B ao final das temporadas – estavam distantes das últimas posições. O Corinthians tinha 27 pontos e estava na 15ª posição; e o Vasco ocupava o 14ª lugar com 26 pontos.

Outras equipes que foram rebaixadas estavam tods coincidentemente na 17ª posição ao final da 22ª rodada. É o caso do Palmeiras, em 2012, quando somava 20 pontos; do Vasco, desta vez em 2013, quando tinha 24 pontos conquistados; Botafogo e seus 22 pontos em 2014; e o Internacional, no passado, que somava 24 pontos.

As contas para fugir do rebaixamento preocupam. Dos 28 pontos necessários no segundo turno para salvar o São Paulo, o time conquistou até agora apenas quatro em três jogos: perdeu para o Palmeiras e empatou com o Avaí fora de casa, e ganhou do Cruzeiro no Morumbi. Ou seja, ainda faltam 24 pontos.

Para correr atrás do prejuízo, o time precisa alcançar um aproveitamento de quase 50% nas 16 rodadas restantes do Campeonato Brasileiro – algo que apenas os primeiros cinco colocados da tabela conseguiram até agora no torneio.

Outro cenário que parece dificultar a vida do São Paulo é que até o fim do campeonato, 21 pontos serão disputados fora de casa. Até aqui, o time do Morumbi conseguiu vencer longe de casa em apenas uma oportunidade (4 a 3 sobre o Botafogo no Rio de Janeiro). Fora isso, foram nove derrotas e dois empates.

Além de repetir a narrativa dramática dos grandes clubes na luta contra o rebaixamento, o São Paulo também enfrenta uma estatística pouco favorável em relação aos clubes que entram na 23ª rodada dentro da zona de rebaixamento: pouco menos de 30% deles escapam da degola.

Em 2012 e em 2016, todos os times que entraram na 23ª rodada na zona de rebaixamento acabaram jogando a Série B no anos seguinte. Foi assim com Internacional, Figueirense, Santa Cruz e América-MG no ano passado; e Palmeiras, Sport, Figueirense e Atlético Goianiense em 2012.

A lista dos times que estavam entre os quatro últimos depois de 22 jogos e que conseguiram se salvar é pequena: Flamengo, em 2006 (Ponte Preta, Fortaleza e Santa Cruz caíram); Atlético Paranaense e Náutico, em 2007 (Juventude e América-RN caíram); Santos e Náutico, em 2008 (Portuguesa e Ipatinga caíram); Botafogo e Fluminense, em 2009 (Náutico e Sport caíram); Atlético-MG e Atlético Goianiense, em 2010 (Goiás e Grêmio Prudente caíram); Atlético Mineiro, em 2011 (Avaí, Atlético Paranaense e América Mineiro caíram); Criciúma, em 2013 (Vasco, Ponte Preta e Náutico caíram); Palmeiras, em 2014 (Botafogo, Criciúma e Vitória caíram); e Coritiba, em 2015 (Avaí, Joinville e Vasco caíram).


 

Fonte: MSN

Comente esta postagem via Facebook
COMPARTILHE

COMENTE

Please enter your comment!
Please enter your name here