Um incêndio de grandes proporções atingiu o hospital Badim, na Tijuca, bairro da Zona Norte do Rio de Janeiro, no fim da tarde e início da noite desta quinta-feira 12. Onze pessoas morreram. Uma morte foi confirmada durante a noite e outros dez corpos, ainda não identificados, foram retirados do local durante a madrugada desta sexta. De acordo com o Corpo de Bombeiros, as buscas por sobreviventes foram encerradas no início da manhã desta sexta e é mantida apenas a operação de rescaldo do fogo.

Segundo a assessoria de comunicação do hospital, um curto-circuito ocorreu no gerador do prédio 1, espalhando fumaça para todos os andares do prédio.

No início da madrugada, a direção do Badim disponibilizou um número de Whatsapp (21 971013961) e um e-mail (suportefamiliares@badim.com.br) para que familiares de pacientes possam receber informações sobre sua localização. O hospital informou que 103 pessoas estavam internadas no momento do episódio e mais de 100 médicos foram mobilizados para auxiliar na transferência dos enfermos a outros locais.

O vice-governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, informou que ambulâncias do estado resgataram mais de 60 pacientes para hospitais da rede pública. Oito pessoas em estado crítico foram conduzidas em ambulâncias avançadas – quatro para o Copa Star e quatro para o Copa D’Or.

Segundo Castro, a perícia da Polícia Civil deve começar nesta sexta-feira. Os peritos já estão no local. O início da operação foi adiado porque o prédio onde houve o incêndio ainda está sem luz.

Leitos são improvisados na rua São Francisco Xavier em razão de incêndio que atinge o hospital Badim
© Celso Pupo /Fotoarena/Folhapress Leitos são improvisados na rua São Francisco Xavier em razão de incêndio que atinge o hospital Badim

A fumaça atingiu todos os andares de um dos prédios do hospital, segundo a direção. O Corpo de Bombeiros foi acionado por volta das 18h e, por volta das 20h, informou que o fogo foi controlado.

Para acomodar os pacientes, que tiveram que deixar os leitos às pressas, funcionários do hospital improvisaram camas na rua Arthur Menezes, que foi interditada devido ao incêndio. Em frente ao hospital, voluntários auxiliam as equipes do hospital no atendimento e na transferências dos pacientes. Cada vez que alguém é resgatado com vida, as pessoas que acompanham os trabalhos aplaudem.

De acordo com o hospital, os pacientes do CTI 1 já foram retirados e estão recebendo os primeiros atendimentos na rua Arthur Menezes. Os pacientes do CTI 2, que tem 20 leitos, também estão sendo retirados. O hospital possui 128 leitos, 32 na Unidade de Tratamento Intensivo e 11 na Unidade Cardio Intensivo. O centro cirúrgico do Badim possui 11 salas.

Os demais pacientes foram transferidos para outras unidades da Rede D’Or, da qual faz parte, e também para o hospital Albert Sabin, localizado a cerca de 2 quilômetros do Badim. Segundo o site da Receita Federal, o hospital tem como sócios-administradores José Marcos Duarte Badim e José Badim.

Pacientes e funcionários usaram as redes sociais para publicar imagens do hospital afetado pelas chamas.

Rio de Nojeira@RiodeNojeira

Hospital Badim, no Maracanã, pegando fogo e macas com pacientes estão na rua.

Vídeo incorporado

63 pessoas estão falando sobre isso

Luiz Cláudio@lcaudio

Incêndio no Hospital Dr Badim, na rua São Francisco Xavier, Maracanã.

Ver imagem no Twitter
20 pessoas estão falando sobre isso

Leia abaixo a íntegra da nota enviada pela assessoria de imprensa responsável pelo hospital:

A Direção do Hospital Badim informa que, ao que tudo indica, um curto circuito no gerador do prédio 1 do hospital provocou um incêndio, espalhando fumaça para todos os andares do prédio antigo. Todos pacientes do CTI 1 já foram retirados e estão recebendo os primeiros atendimentos na rua Arthur Menezes.

Nesse momento, os pacientes do CTI 2, que tem 20 leitos, também estão sendo retirados. Toda a direção do Hospital Badim está empenhada em prestar os devidos socorros necessários aos pacientes, que estão sendo transferidos para o Hospital Israelita Albert Sabin e para os hospitais particulares da região.

(Com Jana Sampaio, do Rio de Janeiro)



Fonte: Veja

Comente esta postagem via Facebook
COMPARTILHE

COMENTE

Please enter your comment!
Please enter your name here