Há 50 anos, mais exatamente no dia 30 de janeiro de 1969, os Beatles fizeram uma de suas mais icônicas apresentações, no topo do edifício do escritório de sua empresa, a Apple, em Londres. Essa foi a última vez que a banda tocaria em público após quase três anos afastados dos palcos.

A apresentação improvisada, que durou 42 minutos, denunciou o que muitos já desconfiavam: que o fim da banda estava bem próximo. As relações entre John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr estavam muito desgastadas e a pressão comercial era intensa.

“Fomos ao telhado para resolver a ideia do show ao vivo, porque era muito mais simples do que ir a qualquer outro lugar; também ninguém nunca fez isso”, justificou-se o beatle George Harrison mais tarde. “Então seria interessante ver o que acontecia quando começamos a tocar lá. Foi um bom estudo social.”

O tecladista Billy Preston (americano que eles conheceram em 1962, quando excursionaram com Little Richard) foi convidado para a apresentação naquela fria manhã. Encasacados e com as mãos geladas, os Beatles tiveram seus movimentos registrados por diferentes câmeras, sob a direção do americano Michael Lindsay-Hogg. Segundo o Globo, enquanto a apresentação rolava, no porão trabalhavam o produtor George Martin, o engenheiro de som Glyn Johns e o operador de fita Alan Parsons (que horas antes comprara meias-calças para envelopar os microfones e minimizar ruídos e que poucos anos depois estaria auxiliando o Pink Floyd a criar o seu disco-monumento “The dark side of the moon”) controlavam gravadores de oito canais. Lennon, que já estava desacostumado a se apresentar em público, precisou ler cartazes com algumas das letras.

Maureen Starkey (mulher de Ringo), Yoko Ono (mulher de Lennon), a equipe técnica assistiam ao pocket show e secretárias de firmas de advocacia, que estavam nos terraços próximos, formavam o público. Dentre as músicas tocadas estavam “Get back”, “Don’t let me down”, “I’ve got a feeling”, “One after 909” e “Dig a pony” (essas três últimas entrariam em “Let it be”, o último álbum da banda, que chegou às lojas em maio de 1970, pouco depois de Paul McCartney anunciar sua saída, o que significou, na prática, o fim dos Beatles). Uma câmera montada na recepção da Apple registrou o momento em que policiais entraram no prédio para ordenar ao grupo que parasse de fazer aquele barulho todo. O prédio da Apple hoje abriga, no térreo, uma loja de roupas para crianças.


Fonte: Notícias ao minuto

Comente esta postagem via Facebook
COMPARTILHE

COMENTE

Please enter your comment!
Please enter your name here