Suspensas por decreto estadual até o dia 31 de julho, as aulas presenciais da rede estadual de ensino devem retornar a partir do mês de agosto, caso o quadro epidemiológico do COVID-19 não se agrave em Rondônia.

Um Memorando Circular expedido pelo secretário estadual de educação, Suamy Vivecananda Lacerda de Abreu, aos coordenadores regionais de educação, estipula as medidas que serão tomadas pelas escolas rondonienses após a paralisação por conta da pandemia.

Os itens

Para cada aluno será providenciado quatro máscaras de tecido, para os profissionais da Educação, serão duas máscaras de tecido e um face shield. Cada escola possuirá em seu patrimônio quatro medidores de temperatura.

Os alunos ou profissionais que apresentarem quadro febril serão mandados para casa até plena recuperação.

Já cada escola ficará responsável pela disponibilização de sabonete líquido, álcool líquido e em gel 70%, dispensers para sabonete líquido e álcool em gel, suporte com papel toalha, lixeiras com tampa com acionamento por pedal e tapetes com solução higienizadora.

O retorno

A palavra receio é a que mais define o sentimento dos familiares de alunos e profissionais de educação, ainda não foi informado como será a reposição das aulas e nem se o ano letivo ainda termina em 2020.

De acordo com uma recomendação emitida pelo Ministério Público de Rondônia – MP/RO e o Ministério Público de Contas – MPC, a volta das atividades escolares presenciais deve ser feita de forma planejada e gradual a partir da apresentação de um plano com o protocolo a ser adotado em cada município.

Confira:

COMENTE

Please enter your comment!
Please enter your name here