Quase centenário, o Sport Club Gaúcho, equipe de Passo Fundo (RS), mostrou constrangimento com cenas masturbação coletiva em seu vestiário neste fim de semana. O clube, que completou 99 anos de existência em maio, demitiu os quatro jogadores envolvidos no episódio, gravado em vídeo que circulou nas redes sociais.

Um vídeo com as imagens vazou no fim da última semana, e os atletas foram desligados no sábado. No dia seguinte, o Gaúcho foi derrotado por 3 a 0 pelo PRS. Agora, ocupa a terceira colocação no Grupo D da terceira divisão do Campeonato Gaúcho, com 13 pontos. O desafio é mostrar contra o Igrejinha, nesta quinta-feira, às 15h, que o episódio não abalou o time na busca pelo acesso estadual.

A popularidade repentina não foi bem recebida pelo Sport Club Gaúcho, que limitou-se a publicar reflexões e até citações bíblicas em suas redes sociais desde que o vídeo veio à tona.

Até o Juventude, clube gaúcho que lidera a Série B, ficou preocupado com um arranhão em sua imagem por conta do episódio. Tudo porque o escudo do Gaúcho é semelhante ao do clube de Caxias do Sul, fundado em 1913, cinco anos antes do “sósia” de Passo Fundo.

De acordo com o portal “Uol”, as imagens foram gravadas na sexta-feira e mostram um dos atletas masturbando dois colegas de equipe. Um outro jogador filmou a cena. O presidente do Gaúcho, Gilmar Rosso, declarou ao “Uol” que a demissão dos jogadores não teve razões homofóbicas.

Segundo Rosso, o clube “não tem preconceito com ninguém”. A insatisfação com os atletas, que ocasionou as demissões, deve-se de acordo com o presidente à proibição de fazer “fotos e filmagens sem autorização” nas dependências do clube.


Fonte: O Globo

Comente esta postagem via Facebook
COMPARTILHE

COMENTE

Please enter your comment!
Please enter your name here